atendimento@gestaomix.com.br
(85) 9.9633-4280
(85) 9.9633-3209
Vagas Esgotadas

Pós-Graduação: Fisiologia do Exercício e Prescrição de Treinamento Funcional e Musculação - Turma 03

Local: Academia Master - Endereço: Rua Desembargador Leite Alburquerque nº 1100 - Ver mapa

Data: 06 de Agosto de 2016

Horário: 08:00 às 18:00

Vagas Esgotadas

Vive-se uma época em que a sociedade atual recebe grande influência da globalização, que invadem várias áreas do conhecimento, fato pelo qual espera dos educadores, de forma geral, respostas e busca-se do educador físico uma postura profissional que articule duas áreas do conhecimento: educação e saúde. Entretanto partimos da ideia que para atender as necessidades deste novo contexto social e nos inserir nele, devemos está qualificados, acompanhando as novas tendências do mundo fitness, para não ficar de fora do mercado de trabalho.


Desse modo, a Gestão Mix trás mais uma excelente proposta, onde tem o intuito de formar profissionais qualificados e atender as referidas exigências do mercado, trazendo uma proposta que uni as duas modalidades que está em ascensão no mundo fitness, possibilitando os participantes ter uma formação ampla envolvendo a Fisiologia do Exercício para que possam entender o estudo das funções do organismo relacionadas ao esporte, o Treinamento Funcional por oferecer uma prática inovadora, dinâmica e assim atrair um grande número de praticantes e a Musculação uma das atividades física mais antiga e mais popular, pois, cada dia que passa cresce o número de academias, porém muito recomendada por profissionais da saúde, por sua abrangência, podendo atingir diversos objetivos.

MÓDULOS/CONTEÚDOS

 

MÓDULO Básico

Fundamentos cinesiológicos e biomecânicos na prescrição do treinamento

Princípios científicos, sistemas energéticos e valências físicas

Treinamento cardiopulmonar / Periodização

Princípio endócrino metabólico aplicado ao treinamento muscular

Metodologia do Trabalho Científico

 

MÓDULO Específico – Musculação

Aspectos cineosiológicos e biomecânicos da musculação

Periodização aplicada ao programa de treinamento resistido

Avaliação física aplicada à musculação

Prescrição de treinamento resistido para grupos especiais: gestantes, hipertensos, cardiopatas, diabéticos, obesos crianças e adolescentes

Prescrição de treinamento resistido para competição de alto rendimento

Treinamento resistido na prevenção e reabilitação de lesões: (Ligamentos, meniscos, próteses, etc)

 

MÓDULO Específico – Treinamento Funcional

Princípios do Treinamento Funcional

Avaliação Cineantropométrica Funcional

Periodização aplicada ao Treinamento Funcional

Princípios do treinamento funcional: Treinamento suspenso, kettlebell, elástico, LPO (Levantamento de peso olímpico) dentre outros do Cross Training

Prescrição do treinamento funcional voltado para reabilitação pós-cirúrgica

Prescrição do treinamento funcional voltados para o alto rendimento

 

MÓDULO Orientação

Orientação do Artigo I

Orientação do Artigo II

Entrega do Artigo

PROFESSORES CONFIRMADOS:

 

  • Edson Palomares
  • Eduardo Melo
  • Sérgio Franco
  • Paulo Marconi
  • Jurandir Fernandes
  • Júlio Cesár Fernandes
  • Terêncio Abreu
  • Riccardo Barros
  • Grazzi Favarato
  • Prodamy Neto
  • Adenilson Pereira

Investimento:

VALOR PROMOCIONAL MATRÍCULA: 180,00 reais 

Formas de pagamento: 

pag seguro

 À vista, Boleto Bancário;

Ou Cartão de Crédito ( 3x s/ juros)

Todos esses pagamentos são realizados via PagSeguro.

 

Mensalidades:

 

 20 parcelas x 280,00 reais
 
 

Taxa de Matrícula inclui:

 

  • Material didático (pasta, bloco de anotações e caneta);
  • Pen-Drive (4GB)
  • Bolsa Sacola
  • Camisa

* A organização se dá o direito de iniciar o curso no o mínimo de 35 alunos com inscrições pagas.

FACULDADE VALE DO JAGUARIBE

*O certificado de conclusão válido em todo território nacional.

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO AUTORIZADO/RECONHECIDO PELO MEC

NOVA DIRETRIZ PARA PÓS GRADUAÇÃO

 

De acordo com a Resolução CNE/CES nº 2, de 2 de fevereiro de 2014, e com a Instrução Normativa SERES nº 1, de 16 de maio de 2014, as instituições de ensino superior integrantes do sistema federal de ensino que ofertem cursos de pós-graduação lato sensu devem, a partir de hoje, promover o cadastro desses cursos no sistema e-MEC.

O cadastramento desses cursos deve ser feito no prazo máximo de 90 (noventa) dias, depois do qual os cursos não constantes do cadastro serão considerados irregulares, não podendo outorgar o título de pós-graduado a seus concluintes.

Embora as orientações para o cadastramento dos cursos de pós-graduação lato sensu esteja disponível no ambiente do Procurador Institucional do sistema e-MEC, a coluna de hoje vai apresentar, em síntese, tais orientações.

O primeiro passo é selecionar a opção “Cadastro” e acessar o ícone “Dados de Curso de Especialização”, optando pela inclusão de “Novo Curso de Especialização Presencial” ou “Novo Curso de Especialização EAD”, conforme a modalidade de oferta do curso a ser cadastrado.

Em seguida, devem ser inseridas as informações da tela de cadastro de curso de especialização na modalidade indicada, as quais ficarão disponíveis na visão pública do Cadastro e-MEC.

Buscando tornar mais simples o processo de preenchimento das informações solicitadas para o cadastro dos cursos de pós-graduação lato sensu, apresentamos, adiante, a relação dos dados necessários com uma breve explicação sobre o conteúdo a ser inserido em cada campo, conforme orientações disponibilizadas no próprio sistema e-MEC:

Denominação do curso: deve ser indicado o nome do curso de especialização ofertado, conforme aprovado pelas instâncias institucionais competentes.

Comentário: campo de preenchimento opcional, destinado à inclusão de quaisquer dados julgados relevantes sobre o curso ofertado, desde que não contempladas nas informações obrigatórias.

Área à qual o curso de especialização está associado: indicar a área do conhecimento à qual o curso está associado, utilizando como referência a tabela OCDE - Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

Carga horária do curso em horas: indicar a carga horária do curso, observando o disposto na Resolução CNE/CES nº 1/2007, compreendendo o mínimo de 360 horas.

Duração do curso em meses: indicar, em meses, a duração do curso.

Periodicidade da oferta: indicar se o curso é ofertado de forma regular pela instituição ou se a oferta ocorre de forma eventual, como, por exemplo, para atendimento a um grupo específico de estudantes.

Data de início da oferta: informar a data de efetivo início da primeira oferta do curso, a qual não poderá ser alterada depois de concluído o cadastro do curso de pós-graduação lato sensu.

Quantidade de vagas: indicar a quantidade de vagas atualmente ofertada no curso cadastrado.

Quantidade de egressos: indicar a quantidade de egressos do curso, sendo que, no caso de cadastro de curso que já teve turma(s) finalizada(s), o campo deverá receber a informação da quantidade total de egressos até a data do cadastro do curso. Depois do cadastro, a instituição deverá informar a quantidade de egressos por ano, a qual será acumulada em campo totalizador.

Local de oferta: informar o endereço em que ocorre a oferta do curso presencial ou, no caso dos cursos à distância, indicar local do endereço sede da EAD. Para os cursos presenciais poderá ser informado mais de um local de oferta, cumprindo atentar para o fato de a base de dados dos endereços dos cursos de especialização não ser a mesma base utilizada no cadastro dos cursos de graduação da instituição.

Assim, mesmo que o endereço da oferta da especialização já exista vinculado a cursos de graduação, a instituição deverá cadastrar o endereço novamente, para efeito de cadastramento do curso de pós-graduação lato sensu, observando que, no momento de vincular o endereço aos cursos, a instituição deve verificar se o endereço já consta na lista dos endereços que já foram vinculados a cursos de especialização, tela apresentada ao clicar no botão “Vincule endereços”. Apenas após verificar que o endereço ainda não consta nesse cadastro, a IES deve inserir um novo endereço, clicando no botão “Não Encontrei”, na parte inferior da tela.

Curso de graduação ao qual o curso de especialização está vinculado: indicar, caso exista, um curso de graduação na instituição ao qual o curso de especialização está vinculado, adotando-se, como base de referência, os cursos de graduação vinculados à instituição no Cadastro e-MEC.

Dados do coordenador: inserir os dados do coordenador atual do curso, de modo que, à medida que os dados do coordenador forem atualizados pela instituição, o sistema manterá um histórico dos coordenadores anteriormente vinculados ao curso.

Corpo docente do curso: inserir os dados de cadastro dos docentes vinculados ao curso de pós-graduação lato sensu, tendo como referência os docentes vinculados à instituição e já utilizados nos processos regulatórios dos cursos de graduação, cumprindo à instituição, ao longo do período de oferta do curso, promover a atualização da relação, vinculando os novos docentes e desvinculando aqueles que deixem de corpo o corpo docente do curso, de modo que o sistema manterá um histórico dos docentes que estiveram vinculados.

Documento de criação do curso e data: inserir o documento de criação do curso pelo órgão interna corporis competente e a data de criação do documento, conforme disposição regimental ou estatutária vigente na ocasião.

Situação de funcionamento: ao cadastrar um novo curso, a situação deve ser sempre “Ativo”, ao passo que, no momento em que o curso tiver a oferta finalizada, a situação deve ser atualizada para “Desativado”. Caso o curso volte a ser ofertado, a instituição não deve realizar novo cadastro, bastando atualizar a situação do curso anteriormente cadastro para o status “Ativo”, de modo que o sistema manterá um histórico da situação de funcionamento do curso.

Depois de elencar as informações contidas no cadastro dos cursos de pós-graduação lato sensu, o material disponibilizado no ambiente do Procurador Institucional do sistema e-MEC faz os seguintes alertas:

No caso de reativação do curso, não deve ser alterada a data de início de oferta, devendo, destarte, ser mantida a data inicialmente registrada, para que possa ser mantido de forma correta o histórico de seu funcionamento.

É obrigatório o preenchimento de todas as informações solicitadas pelo cadastro, exceto o campo “Comentários”, de preenchimento opcional e destinado à inclusão de dados relevantes não contemplados nas informações obrigatórias.

Depois de concluída a inserção do curso de pós-graduação lato sensu no cadastro, as informações relativas a “Denominação”, “Área”, “Modalidade” e “Data de início da oferta” não poderão ser modificadas ou atualizadas.

Depois de concluído o cadastro dos cursos, a instituição poderá consultar a relação dos cursos cadastrados utilizando os campos de filtro apresentados na primeira tela do cadastro, podendo, em relação a cada um dos cursos inseridos, realizar as seguintes ações:

- Editar os dados

- Consultar os dados

- Consultar o histórico de situação de funcionamento

Para finalizar, cumpre lembrar que o artigo 4º da Instrução Normativa SERES nº 1/2014 estabelece o prazo máximo de 90 (noventa) dias para o cadastramento dos cursos de pós-graduação lato sensu, depois do qual os cursos não cadastrados serão considerados irregulares, nos termos do parágrafo único do referido dispositivo:

“Art. 4º As IES do Sistema Federal de Ensino deverão, a partir de 2 de junho de 2014, inscrever, no prazo de 90 (noventa) dias, no cadastro nacional de cursos de especialização do sistema e-MEC, os cursos de pós-graduação lato sensu (especialização) oferecidos a partir do ano de 2012.

Parágrafo único. Encerrado o prazo previsto no caput, a oferta de curso de pós-graduação lato sensu (especialização) não inscrito no cadastro será considerada irregular.”.

Destarte, as instituições do sistema federal de ensino que ofertem cursos de pós-graduação lato sensu devem atentar para o prazo estipulado para o cadastramento destes cursos no sistema e-MEC, inserindo as informações e documentos necessários, de modo a assegurar a regularidade dos cursos ofertados.

Informações importantes

 

Professores: Doutores, Mestres e Especialistas

 

Duração do Curso: 20 meses

 

Total de Módulos: 20 módulos

 

Carga Horária: 400 horas/aula

 

Trabalho de Conclusão de Curso (TCC): Artigo Científico

 

Aulas presenciais: 01 vez por mês (Sábado e Domingo).

 

Aulas práticas e teóricas: 01 vez por mês (Sábado e Domingo).

 

Calendário Pré-Agendado: 

 

Certificado Reconhecido em todo o Território Nacional:

*Este curso segue as recomendações da Resolução CNE/CES nº 2, de 2 de fev. de 2014, e com a Instrução Normativa SERES nº 1, de 16 de maio de 2014.

 

AILTON SILVA OLIVEIRA

 

Graduado em Gestão Desportiva e de Lazer - IFCE;

Esp. Lazer e Recreação - UECE;

Pós-Graduando em Gestão e Negócios no Esporte - FMG;

Dirigente Regional da ABRE - Associação Brasileira de Recreadores;

Fundador da Gestão Mix - Sports Business

Contato
Email: atendimento@gestaomix.com.br
Telefones: (85) 9.9633-4280 | (85) 9.9633-3209
CNPJ: 18.123.379/0001-92
Compra 100% segura
Formas de pagamento
2º via de boleto